©
With ice, please
Respiro palavras.
Sou tinta vazada da caneta, impressa nas alvas entrelinhas.
Marcada na história a nanquim.
Desnudo verdades e afirmo as incertezas como quem de tudo sabe.
Mas vou descobrindo se é realidade ou ilusão no passo dos espaços entre dígrafos e hiatos.
-V.

Feliz dia do Amigo.


É muito estranho eu me sentir mais viva quando leio as tuas palavraSS?

-V.


2 weeks ago 0 notes • reblog

Drowning.

image

Imaginei que hora ou outra isso iria embora, mas o vazio cresce a cada dia, me sufoca e me tira a vontade de descobrir o que vem a seguir. Já não quero ler a próxima página, ou saber o plot do próximo episódio, nem mesmo tenho forças para iniciar uma nova história.

É um bloqueio de criatividade, um bloqueio mental tão grande que me impede de agir de qualquer maneira, fazer qualquer coisa que seja. Sempre afirmei que para vivermos devemos nos manter em movimento e eu perdi essa capacidade, não estou mais viva. Não completamente, apenas em alguns momentos, por algumas horas, depois meu coração volta ao estado de imobilidade. Sinto-me pálida e apática, mudar a cor dos cabelos ou da sombra já não adianta mais, uma roupa nova não supre minha necessidade de dopamina, ou uma barra de chocolate, ou um beijo. Nada mais parece me interessar o suficiente, meu futuro fica embaçado e indefinido. Não consigo decidir nada, opinar em nada…

Minha vida se torna a cada dia um fardo ainda mais pesado e a culpa é inteiramente minha. Quem sabe eu já tenha perdido até a vontade de melhorar, por isso nenhuma distração tem efeito. Sou um caso perdido, mas não o quero ser. Preciso ser uma equação resolvida, mas tenho dificuldade em exatas, todos me dizem que sou mais humanas, então quem sabe não é aí que eu esteja errando… Não há como solucionar um problema se continuarmos pensando do mesmo jeito que quando o criamos, já dizia Einstein.

Encontro-me em estado de apatia profunda, preciso ser consertada, mas não consigo saber por que tem algo de errado aqui. São inúmeras perguntas sem respostas, inúmeras surpresas indesejadas, mas acho que isso é apenas a definição de vida e por isso ainda me encontro nesse estado, só não me sinto assim. É drama demais para uma pessoa tão jovem, é o que dizem… Preciso só parar com o drama e seguir em frente, certo?

-V.


1 month ago 0 notes • reblog

Eu sinto falta da sua voz, a cada dia você soa mais distante em minhas memórias, mas não há raiva que dure quando se trata de nós, e não há nada que diga que me fará deixar de te amar, então, por favor, vamos marcar um café, jogar um pouco de video game, qualquer coisa que me permita olhar nos seus olhos e apreciar o seu riso melancólico, desentalar o grito silencioso que só você deve escutar. Me desculpe, se quiser posso explicar o porquê dessa minha ausência repentina, pessoalmente, mas do fundo da minha alma, me perdoe.

-V.


“Você quer ser como eles? Seres sem face, sem mente, sem coração? Quer saber o que é morrer antes de morrer?”
~  Charles Bukowski  (via thiaramacedo)

“I learned to love the fool in me. The one who feels too much, talks too much, takes too many chances, wins sometimes & loses often, lacks self-control, loves & hates, hurts & gets hurt, promises & breaks promises, laughs & cries.”
~ Theodore Isaac Rubin (via observando)

“This tremendous world I have inside of me. How to free myself, and this world, without tearing myself to pieces. And rather tear myself to a thousand pieces than be buried with this world within me.”
~ Franz Kafka (via arzitekt)

Never there

nunca-ok-sempre:

Talvez as coisas mais profundas do meu ser sejam as que eu mais tento esconder. Como eu posso ser tão quebrada por dentro? Me explique como pode haver uma condição de existência pra mim. Não sou plausível. Não existe ninguém aqui, ninguém vendo as coisas que realmente acontecem de um ângulo privilegiado. Estou cansada de sorrisos falsos. Lágrimas que há muito não caíam,b hoje caem sem um mero controle. Eu sempre me vi como uma dramática que reclamava dos problemas quando outras pessoas realmente sofriam por aí. Mas aprendi que a vida é injusta. Alguém consegue perceber que estou quebrada por dentro. Não estou pronta pra viver em sociedade. Talvez meu melhor amigo seja o catireiro, sim jovem, kaspar. Talvez eu não entenda nada. Eu estou tão quebrada e ninguém nunca notou. A pessoa fria que sou, foi a pessoa fria que me fizeram, e que por um momento, pensei ter deixado de ser.


“When you’re socially awkward, you’re isolated more than usual, and when you’re isolated more than usual, your creativity is less compromised by what has already been said and done. All your hope in life starts to depend on your craft, so you try to perfect it. One reason I stay isolated more than the average person is to keep my creativity as fierce as possible. Being the odd one out may have its temporary disadvantages, but more importantly, it has its permanent advantages.”
~ Criss Jami (via observando)